Resenha do Livro: O Par prerfeito

11:00

O Par PerfeitoTítulo: O Par Perfeito
Autor (a): Shirlei Ramos
Número de páginas: 504
Ano: 2016
Nota:
Redes Sociais: AmazonSkoob

Sinopse: Aos oito anos, Elise traçou a meta mais importante de sua vida quando viu seu pai e sua mãe se beijando apaixonadamente: ela encontraria o par perfeito e teria um relacionamento tão idílico quanto o de seus pais.
O tempo passou. Elise cresceu tanto que os olheiros não cansavam de chamá-la parar fazer testes em agências de modelos. Mas a moça, depois do segundo desfile, desistiu da carreira glamorosa das passarelas. Desistiu também da faculdade de Pedagogia, de Turismo, e do emprego como vendedora. A verdade é que, mesmo aos 26 anos, Elise não tem certeza do que quer ser “quando crescer”. Quer dizer, ela ainda está certa sobre a busca do “príncipe encantado” e seu conto de fadas. O problema é que Elise tampouco foi bem-sucedida nessa área.
Colecionando namoros desfeitos, corações partidos, fossas gigantescas e eternas dúvidas profissionais, Elise ainda tem que lidar com a irmã perfeccionista, onze anos mais velha, que ocupou o lugar deixado pelos pais, vítimas de um acidente de ônibus, há sete anos. A única parte realmente boa da vida de Elise é Samanta, a sobrinha e companheira incansável de seis anos.
As coisas, contudo, parecem estar prestes a mudar na vida de Elise. Seu cunhado, mais conhecido como o “marido-capacho" de sua irmã, lhe apresenta o cara que preenche, finalmente, todos os requisitos do “Senhor Perfeito”. Viúvo, pai de uma menina de dez anos, Roberto é romântico à moda antiga, não bebe, não fuma, adora crianças... e imagine, adora comédias românticas!
Ao que tudo indica, a busca mais importante de Elise chegou ao fim. E a vida está lhe sorrindo como nunca. Então, não lhe custa nada ajudar um estranho a encontrar a mesma felicidade que ela está sentindo, não é mesmo?
É isso que Elise pensa após presenciar uma discussão calorosa entre um casal, no corredor de um supermercado, seguida de um rompimento de namoro. Ela, então, propõe ajudar Gael, um executivo workaholic, a reconquistar o coração da namorada. Porque se existe alguma coisa na qual Elise é perita, sem dúvida, é no assunto “como ser o namorado perfeito”.
Entre lições de “como tornar Gael o Senhor Perfeito e reconquistar a ex-namorada”, peripécias amorosas com Roberto — enfim, “o seu sonhado Senhor Perfeito” —, e eventos inesperados, Elise vai descobrir que nem sempre o maior sonho de nossa vida vem com o embrulho que desejamos. E que alguns acontecimentos têm o poder de nos fazer amadurecer à força.


Elise é uma mulher de 26 anos muito de bem com a vida. Sua alegria e espontaneidade a faz lembrar uma criança que está sempre feliz por ter ganhado doce. A vida não foi fácil para ela. Ela perdeu os pais muito nova e desde então mora com a sua irmã, que é casada e tem uma linda filha. Ela cultiva um vasto histórico de namoros fracassados. Mesmo já tendo conhecido diversos cara que a fizeram ficar mal por um termino, nunca deixou de acreditar que um dia encontraria seu amor verdadeiro, seu príncipe encantado. E isso ajudou a manter certa inocência em relação a acreditar muito nas pessoas. 

 Além de viver fracasso atrás de fracasso na vida amorosa, nossa Lise não tem um trabalho fixo e não encontra nada que a faça feliz de verdade para focar nessa carreira. A coitada já trocou tanto de ideia que decidiu que eventos seria a última tentativa. Isso se dá nem tanto por ela, mas por sua irmã ficar no seu pé sempre reclamando que suas escolham não dão futuro. 

O livro é narrado em primeira pessoa pela Elise e temos a surpresa de ter, pelo que me lembro, dois capítulos narrados por Gael. Eu gostei muito da escrita descritiva nos devaneios da protagonista. É possível embarcar junto em suas viagens loucas que antecipam muito acontecimentos. Gostei de como a historia é fluida e divertida, a autora conseguiu exprimir muito bem a personalidade da Elise na escrita.  É um chick-lit perfeito para fugir de qualquer ressaca literária. É um clichê adorável e encantador, sou amante de boas historias do gênero e acho que por ter elementos que aparece em tantos lugares é necessária uma atenção redobrada para ser melhor e diferenciado de alguma forma.

Um ponto que eu adorei foi o crescimento dos personagens.  A protagonista é ingênua demais e deixa as pessoas fazer gato e sapado dela, o mocinho é viciado em trabalho, a irmã da Lise é uma general. Todos tem uma grande evolução no senti de personalidade.

A autora também aborda temas difíceis pela ótica de uma romântica incurável. Temos um possível divorcio e o caso de violência domestica. Não é romantizado de forma alguma, mas é enfrentado com a perspectiva de que o futuro pode ser diferente. Essa visão é uma agradável supressa por se tratar de um assunto difícil.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Eu tenho uma curiosidade; Por que
    suas histórias não têm um gran
    finale?

    Cadê a conclusão estudada no
    "segundo período", criança?
    (risos)

    Beijos,

    silvioafonso




    .

    ResponderExcluir

Nós conte a sua opinião sobre o assunto :)

Popular Posts

Curta nossa Página no Facebook

Flickr Images